O programa World’s Most Extraordinary Homes, que fala das mais espetaculares casas desenhadas e construídas pelo Mundo, arrancou a sua segunda temporada com uma visita a Portugal.


A primeira temporada já havia piscado o olho ao talento nacional através da casa de nove quartos Ktima, na ilha de Antiparos, Grécia, cuja planta original pertence a Camilo Rebelo e Susana Martins.

A construção teve início em 2014 e foi inspirada, segundo Camilo Rebelo, pelos “antigos anfiteatros”, que aproveitou ainda a topografia local para jogar com paredes brancas, corredores ziguezagueantes e amplos terraços. 

A World’s Most Extraordinary Homes (que agora escolhe um país por cada episódio; antes fazia uma selecção baseada em premissas arquitetónicas) esteve em Portugal para filmar o primeiro episódio da segunda temporada e viajou de Norte a Sul para conhecer quatro propriedades de estilos completamente distintos.

Vamos conhecê-los?


The Wall House (Cascais, Lisboa)

Para além das impressionantes piscinas e das paredes móveis (“a maior parte das casas tem portas e janelas... esta tem paredes que deslizam”, conta um dos apresentadores), a The Wall House conta ainda com uma sala de jogos e um cinema. Foi desenhada por José Guedes Cruz, Marco Martinez Marinho e César Marques em 2013.


Casa Na Gateira (Penela, Coimbra)

Esta casa, que pertence a um casal britânico, preferiu uma abordagem mais... sinuosa.

Segundo o site oficial da Camarim Arquitetos, responsável pelo projeto, a preocupação foi a de inserir “uma casa da paisagem” em vez de “uma casa na paisagem”, bem integrada, de pouca interferência no terreno. Atenta ao meio ambiente, aproveita de forma inteligente os jogos de luz natural nos vários corredores para atenuar as amplitudes térmicas sentidas ao longo do ano. 

Foi pensada por Vasco Correia e Patrícia Sousa e construída em 2016.



Casa Monte (Muda, Setúbal)

A aldeia de Muda (perto de Grândola) acolhe a terceira habitação visitada pelo programa e é mais conhecida localmente como a Casa da Duna, pois agradece a sua sustentação a duas dunas de areia. Quatro braços de cimento conetam as divisões e o telhado ondulante oferece uma vista refrescante sobre a paisagem. 

A casa foi desenhada pelo atelier Pereira Miguel Arquitetos e construída em 2009. 


Casa Gerês (Vale da Caniçada, Braga)

A última paragem do World’s Most Extraordinary Homes passa pelo Parque Nacional da Peneda-Gerês.

A Casa Gerês é mais um exemplo de fácil relação casa-terreno, desde o pequeno ribeiro integrado até à construção em madeira e betão que tira proveito da pendente acentuada do local. 
A ‘sala de estar’, de espaços multiusos, garante uma incrível amplitude visual que convida a descobrir a vista pela encosta abaixo. 

O piso superior é pensado de forma mais intimista e relaciona-se com o inferior através de uma mezzanine. Os apresentadores do programa divertem-se com esta interação: enquanto o arquiteto Piers Taylor explora as divisões de cima a atriz Caroline Quentin ensaia uma sesta na sala de estar.

A Casa Gerês é obra do gabinete Carvalho Araújo e foi terminada em 2015.